A / An

Muitos pensam que o artigo “a” (um, uma) é usado diante de palavras que começam com consoantes enquanto que, para palavras que começam com vogais, usa-se “an” (um, uma). Como por exemplo:

I ate an apple yesterday
I bought a beautiful table.

Então as frases abaixo estão erradas?

My son studies in a University.
She reads 3 pages an hour!

Não. Acontece que diante de palavras que comecem com a vogal “u“, mas onde a pronúncia é ““, o artigo utilizado é o “a“. Enquanto que  diante de palavras que comecem com um “h” não pronunciado usa-se “an“.

Então lembre-se que a questão não é a alteração do artigo diante de vogal ou consoante, mas diante de SOM de vogal ou SOM de consoante.

A university
An umbrella

An hour
A huge truck

Ah sim!!! Há casos onde o som “” não é apenas obra da vogal “u“, Europe também tem o mesmo som, logo, o artigo utilizado também é “a“:

A European night is all I ask!

Take care, folks!

Afiando o Listening

Ok, você é daqueles que quase chora de agonia quando ouve, ouve e ouve incansavelmente uma conversação em algum CD em inglês e fica boiando, não é? Acha que listening é a pior coisa do mundo e que nunca vai avançar!

Pois saiba que há maneiras mais relaxantes de praticar o listening. E fazendo uma coisa bem simples: vendo DVD (ou Blu-Ray, se você for mais moderno…).

Já que normalmente um aluno tem uma ou duas horas de aula por semana, a dica que sempre dou é que você precisa criar um ambiente de inglês intensivo o máximo que puder. Mas vá por etapas: pegue um filme em inglês que você curte – e que já viu algumas vezes – e assista com as legendas na língua original. Porque dessa forma você irá forçar o seu exercício de compreensão. O que você perder no listening, pesca na leitura. É mais fácil do que você imagina.

Em um outro dia pegue o mesmo filme e veja, só que dessa vez sem legenda nenhuma. Não se desespere, pois como a trama já é conhecida previamente a contextualização – uma das armas pra sacar o que está sendo comunicado – já vai estar bem clara. E siga fazendo esse tipo de exercício. É uma cachaça e você irá se surpreender com a sua produtividade!

Tá esperando o quê? Prepare a pipoca e afie o seu listening com a sétima arte!

Mas como se fala isso?

Diversas vezes nos vemos em alguma situação onde queremos falar expressões como “mala-sem-alça”, “horário político” ou “dar com a língua nos dentes”. E o erro comum é fazer a básica tradução ao pé da letra, então mala-sem-alça vira suitcase without a handle, horário político fica political time e dar com a língua nos dentes torna-se give with the tongue against the teeth. Todos errados, óbvio.

É preciso ter em mente que aprender uma língua não significa necessariamente traduzir o que se fala imediatamente para o português. Não teríamos como, por exemplo, traduzir libélula direta e livremente do inglês para o português, pois esse curioso inseto passaria a se chamar “mosca-dragão” (dragonfly). Ainda bem, pois imagino crianças correndo apavoradas e chorando ao que o pai falasse: “Olha, tem uma mosca-dragão na entrada da barraca!”

Pra evitar confusão o ideal é estudar expressões ou os idioms, que estão listados com exemplos em uma vasta literatura disponível no mercado. Uma dica legal é o livro “Break the Branch?” do professor britânico – que mora no Brasil – Jack Scholes, pela editora Disal. Ali há uma lista bem bacana de expressões idiomáticas e coloquialismos que falamos em português mas, na hora de falarmos a língua da rainha, o cara “pendura”…

Ah, em tempo: mala-sem-alça é a pain in the neck, horário político é election time e dar com a língua nos dentes é to give the game away.

Cheers!

Leitura ainda é a resposta!

Frequentemente sou perguntando qual a melhor maneira de adquirir vocabulário em inglês. Sem medo respondo: ora, da mesma forma que você faz em português. LENDO!

O curioso é que, normalmente, essa pergunta é feita na espera de alguma fórmula mágica. Mas não há. Aliás, não existe fórmula mágica para se aprender inglês. Nada de técnicas fantásticas para falar inglês em 5 meses. Na realidade eu até ensino o sujeito a falar inglês em muito menos tempo que isso, precisamente em 30 segundos. Quer ver? Repita: INGLÊS!

Pronto, falou!

Depois da péssima piada, deixe-me repetir: a leitura é a melhor maneira de adquirir vocabulário em inglês. Assim como acontece em português – ou em qualquer língua. Quando você fala com alguém que tem o hábito da leitura qual a primeira coisa que lhe chama a atenção? Exatamente, a correta utilização das estruturas gramaticais e o amplo vocabulário. Não é difícil concluir que, quanto mais temos acesso a textos – e se mantivermos o hábito de ler, mais enriquecido nosso vocabulário fica. Da mesma forma percebemos, de cara, quando uma pessoa não é dada aos livros. Seu discurso é simples e possivelmente com erros grosseiros.

O mais legal é que está tudo intimamente ligado. Quanto mais você ler, mais vocabulário terá, dessa forma, a sua redação será mais fácil de se desenvolver. E como escrever textos é praticamente compor idéias lógicas, a sua parte oral também sai ganhando.

Portanto, amigos, leitura ainda é a melhor reposta!

Hi, everyone!

Hi, there! É com muita alegria que começo aqui, junto ao Clic RBS, o blog DICAS DE INGLÊS, onde publicarei curiosidades e dicas da língua inglesa. Procurarei dar toques sobre gramática, expressões locais e dar idéias de leitura e de como aprender de maneira agradável e interessante!

Welcome to our blog, and feel free to ask questions!!!